Home     

História

Não é de hoje que o homem procura mostrar o quanto é forte. No começo, a disputa era para saber quem seria o chefe do grupo e levantar objetos pesados servia para medir forças. Mais tarde, o exercício passou a fazer parte dos treinamentos de guerra. Os chineses, para verificar a capacidade dos soldados, mandavam que levantassem barris sobre suas cabeças. Na Grécia, objetos de arte com figuras de pessoas levantando pesos dão a pista de que os gregos tinham sua versão do esporte no século V a.C. A prática esportiva da modalidade começou no fim do século XIX, quando surgiram federações na França e na Rússia. (Fonte: Comitê Olímpico Brasileiro).

O ser humano sempre quis provar ser o melhor. Foi a partir desse ponto que o homem inventou o levantamento de peso. A prática começou na intenção de demonstrar quem era o mais forte. Levantavam-se os mais variados objetos: pedras, rochas, ferros e troncos de árvores.

Na antiga China, por exemplo, durante o governo da dinastia Chow-1100 a.C. , os soldados tinham que erguer uma série de pesos, como forma imprescindível de fazer parte do exército.

Na Grécia também eram disputadas provas deste tipo. No século seis A.C. conhecido como "o século da força"-, o levantamento de grandes rochas estabeleceu as bases do atual esporte.

No século 19, o levantamento de peso começou a ser popular na Europa (principalmente na Alemanha, Inglaterra e Áustria) e nos Estados Unidos, primeiro como número circense e depois com torneios organizados. O primeiro destes concursos que se tem notícia foi disputado na cidade de Viena, em 1887.

A prática esportiva do levantamento de peso começou no fim do século 19. A primeira escola foi fundada em Viena, na Áustria, por Wilhem Turk, campeão do esporte na cidade. Depois foram surgindo as federações, as primeiras foram na França e na Rússia. A modalidade cresceu ao longo dos anos e no fim do século 20 incluiu a participação de mulheres, e em Olimpíadas, a presença feminina teve sua estréia em Sydney 2000.

O destaque dos primeiros Jogos Olímpicos da era moderna, disputados em Atenas-1896 foi o inglês Lauceston Elliot, que levantou 71 kg na modalidade de levantamento de peso com apenas uma mão.

O esporte esteve ausente dos Jogos de Paris-1900. Quatro anos depois, em Saint Louis, nos Estados Unidos, o grego Péricles Kakousis levantou 111,67 kg e ficou com o ouro. O esporte voltaria a ficar ausente dos torneios olímpicos por mais oito anos, voltando na Antuérpia-1920. Nesses Jogos, pela primeira vez, os atletas foram divididos em categorias segundo seu peso: pena, leve, médio, meio-pesado e pesado.

Em 1920, foi fundada a Federação Internacional de Halterofilismo (IWF). Antes dessa data, o esporte era organizado pela Federação Internacional de luta livre.

Atualmente, o levantamento de peso está sob observação por parte do Comitê Olímpico Internacional (COI) por causa da constante desclassificação de atletas por uso de doping. Em Sydney-2000 e Atenas-2004, o esporte foi o que teve maior número de atletas pegos no exame antidoping.

O atleta que mais obteve sucesso no levantamento, em todos os tempos, foi o turco Nim Süleymanoglu, o qual foi campeão em 1988, 1992 e 1996. O húngaro Imre Földi é o recordista que ficou mais tempo com a melhor marca, de 1960 até 1976, enquanto o americano Norbert Schemansky é o único que conquistou medalha em quatro jogos, uma prata em 1948, ouro em 1952, e bronze em 1960 e 1964.

Levantamento de Peso no Brasil

Os primeiros atletas da modalidade surgiram no Brasil nos circos, levantando uma barra de ferro com bolas nas extremidades. A primeira evidência esportiva da modalidade apareceu apenas em 1898, na cidade da São Paulo. Mais precisamente na zona sul da capital paulistana, no bairro Vila Mariana, quando um grupo de alemães fundou o Deutscher Athleten Klub.

As cidades do Rio de Janeiro e São Paulo começaram a realizar torneios organizadamente na primeira década do século 20. Porém foi só em 1980 que a Confederação Brasileira de Levantamento de Peso foi criada na cidade do Rio.

Dois presidentes brasileiros incentivaram o levantamento de peso. No final do século 19, o filho do presidente Marechal Floriano Peixoto, Floriano Peixoto Filho, era um praticante do esporte. Com isso, houve o incentivo para a disputa de torneios no Rio.

Mas foi no Estado Novo de Getúlio Vargas que a modalidade ganhou impulso. O presidente acreditava que o levantamento de peso era uma alavanca para se constituir um "novo" homem brasileiro. Por isso, ele viabilizou a regulamentação da modalidade e em seu segundo governo, em 1946, autorizou a criação da Liga Força e Saúde, renomeada um ano depois para Federação Metropolitana de Halterofilismo. Em seguida, a sede da entidade mudou para Minas Gerais, na Universidade Federal de Viçosa, hoje a Confederação Brasileira de Levantamento de Peso Olímpico está com sua sede no Rio de Janeiro.

A melhor colocação masculina foi a de Waldemar Viana da Silveira, em Helsinque, na Finlândia, em 1952. Ele levantou um total de 362 kg e ficou na 12ª colocação - a melhor do país em um torneio olímpico.

Nas décadas de 1950 e 1960, Bruno Barabani tornou-se o principal pesista brasileiro. Entre os anos de 1980 e 1990, ele foi sucedido por Edmílson Dantas, que participou dos Jogos Olímpicos e Pan-Americanos naquela década.

Maria Elizabete Jorge, então com 43 anos, foi a primeira representante brasileira no levantamento de peso em Olimpíadas, durante os Jogos de Sydney-2000. A brasileira estreou justamente quando a prova feminina entrou no programa oficial dos Jogos Olímpicos. A mineira de Viçosa conseguiu levantar 60 kg no arranque e 75 kg no arremesso, ficando em nono na categoria até 48 kg.

Em Atenas, nenhum atleta se classificou. Para Pequim, o Brasil terá uma vaga no masculino baseada no ranking pan-americano. Já no feminino, o país não se classificou.